Menu Fechar

Estudo CoEHAR confirma o efeito benéfico dos cigarros electrónicos em fumadores com Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC).

Imagem de CoEHAR

Os pesquisadores do instituto CoEHAR publicaram o acompanhamento clínico mais longo de utilizadores de cigarros eletrónicos em pacientes DPOC já relatado.

O estudo “ Fumadores com DPOC que mudaram para cigarros eletrónicos: resultados de saúde em acompanhamento de 5 anos explora os efeitos a longo prazo do uso do cigarro eletrónico em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) e confirma que o uso regular pode melhorar a DPOC objetiva e subjetiva e com resultados de longa duração.

A doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) compreende um grupo de doenças pulmonares relacionadas com o tabagismo que provocam dificuldades respiratórias, que inclui enfisema e bronquite crônica.

O estudo identificou a partir dos registos médicos de quatro hospitais italianos, um grupo de pacientes com DPOC que usavam produtos de vaporização. Estes foram submetidos a consultas anuais durante cinco anos.

Após 5 anos o conjunto de dados completo estavam disponíveis para 39 pacientes com DPOC, 20 no grupo de pacientes com DPOC que usavam cigarros eletrónicos e 19 no grupo controle de fumadores regulares com DPOC.

Embora a cessação do tabágica deva ser sempre a principal prioridade para fumadores com DPOC, taxas altas de recaída são muito comuns, terapias de substituição (ou seja, terapia de reposição de nicotina – NRT, bupropiona e vareniclina) parecem ter apenas efeitos relativamente pequenos na cessação sustentada em pacientes fumadores com DPOC.

Os pacientes têm dificuldade em interromper completamente o uso de nicotina, e podem requerer tratamento prolongado e / ou uso continuado de nicotina para atingir a abstinência de fumar.

Uma alternativa para pacientes com DPOC que apresentam dificuldade em parar de fumar, é substituir os cigarros convencionais por nicotina livre de combustão, como os cigarros eletrónicos e assim reduzir os danos da exposição crónica prolongada ao fumo dos cigarros de combustão.

Resultados:

Os pesquisadores do CoEHAR observaram uma redução acentuada e a longo prazo no consumo diário de cigarros convencionais em pacientes com DPOC que também vaporizavam , com uma redução geral de mais de 80% nos cigarros consumidos «

Os pricipais resultados é que os pacientes com DPOC que se abstiveram de fumar passando totalmente para a vaporização, obtiveram melhorias de saúde clinicamente relevantes. Os pacientes que mudaram para a vaporização reduziram suas exacerbações anuais de DPOC em cerca de 50% e houve melhoria significativa na saúde cardiorrespiratória em comparação com a população de pacientes com DPOC que continuou a fumar.

Conclusão:

As descobertas deste estudo são valiosas porque muitos pacientes com DPOC mostram pouco interesse em parar ou reduzir o consumo tabágico, apesar dos seus sintomas.

Mudar para substitutos muito menos prejudiciais pode limitar o sofrimento de muitos pacientes com DPOC e os seus médicos devem considerar todas as opções disponíveis e, optar por aquelas que oferecem a maior probabilidade de interrupção da exposição ao fumo do tabaco.

Pacientes com DPOC que mudam do tabaco de combustão para a vaporização alcançam abstinência tabágica a longo prazo, resultando em uma redução de 50% nas exacerbações da DPOC, melhorias na saúde cardiorespiratória e na sua qualidade de vida.

Fontes :

Cilque aqui para o Estudo Cientifico integral

Artigos Relacionados